Encontre aqui o seu hotel!

Booking.com

Sintra: uma jóia rara de Portugal a menos de uma hora de Lisboa

Sintra: uma jóia rara de Portugal a menos de uma hora de Lisboa

Vila de Sintra


Booking.com



Sou suspeito para falar de Lisboa: como já disse antes, ela foi a cidade que mais me encantou até hoje, nas minhas andanças pela Europa. E, abrir mão de conhecê-la melhor para fazer bate-voltas não foi das tarefas mais fáceis. Me sentia tão a vontade que por pouco desisti de alguns passeios bate-volta. Para minha sorte, já havia comprado ingressos antecipados, pela internet, que me ajudaram a não desistir deles...

Vista de Sintra - Castelo dos Mouros

Queluz foi incrível e você pode conhecer um pouco da minha experiência aqui: (Queluz: um dos bate-voltas imperdíveis a partir de Lisboa), mas, apesar de todo o sentimento de pertencimento sentido no Palácio Queluz, Sintra foi de tirar o fôlego e um espetáculo a parte. A cidade que está a apenas trinta quilômetros de distância da capital e com seu deslocamento até ela super fácil e simples de se fazer, talvez seja o bate-volta mais conhecido de Portugal.

Estação de Comboios (Trens)

Câmara Municipal

O centro de Sintra está localizado numa região de serra e, no passado, seu clima mais ameno atraiu a elite e a nobreza portuguesa, fazendo dela uma cidade suntuosa e imponente. O Centrinho por si só já valeria a visita: ele abriga prédios como o Palácio Nacional (ou Museu da Vila), Museu do Brinquedo, Câmara Municipal e suas ruas estreitas simpáticas, repletas de belas construções. A história da cidade é bem antiga e remonta desde o período neolítico, passando pela idade do bronze, império muçulmano, voltando para o domínio português no século XI.  Por conta da qualidade de suas terras e do clima ameno, os nobres ergueram palácios e castelos de grande beleza e que hoje possuem um imenso valor cultural e encantam a todos que passam pela cidade.

Centro Histórico

Centro Histórico

Grande parte dos seus imponentes prédios estão espalhados pela serra de Sintra e isso significa que caminhar para conhecê-lo não é das missões mais fáceis e práticas para visitá-los, então, aos mais econômicos e aventureiros, que não querem um passeio fechado, pagando bem mais caro, a cidade oferece duas linhas de ônibus (que em Portugal são chamados de autobus) que fazem os trajetos dos mais famosos palácios da região.

Castelo dos Mouros / Palácio de Pena ao fundo - Serra de Sintra

Palácio Nacional da Pena

A linha mais famosa é a do autobus turístico 434, que faz o circuito da Pena, passando pelos seguintes pontos turísticos: Parque da Liberdade, Museu dos Brinquedos, Palácio da Vila, Castelo dos Mouros e Palácio da Pena. Já o de número 435 é chamado de Villa Express Palácios e faz a seguinte rota: Palácio da Vila, Palácio de Seteais, Palácio da Regaleira e Palácio de Montserrat. A cidade ainda conta com linhas de autocarros que levam o viajante até Cascais e Estoril, duas cidades praianas que fazem parte da rota turística de bate-voltas a partir de Lisboa.

Vila de Sintra

 
     Castelo dos Mouros e Palácio Nacional de Sintra (ou Palácio da Vila)


A cidade portuguesa tem uma infinidade de atrações, que para o turista que gosta de entrar em museus e apreciar suas atrações, fica impossível conhecê-los em um único dia; dois ou três dias cabem perfeitamente. Sintra não é só uma cidade serrana e ainda conta com belas praias, dentre as mais famosas: São Julião, Magoito, Andraga, das Maçãs, da Ursa, entre outras. Ela abriga, ainda, o cabo da Roca, que é considerado o mais ocidental de Portugal e da Europa Continental.

 

Centro Histórico

Como podem observar, Sintra não é uma simples cidadezinha de bate e volta e em seu território, se abriga muita história e um cenário natural deslumbrante para ser visto e contemplado. Muita coisa bacana ainda tem para ser contada e mostrada sobre ela. Me aguardem...
(Continua)

OBSERVAÇÂO: precisando de maiores informações sobre a cidade, é só entrar em contato! Terei o maior prazer em lhe ajudar.

Jansen Sarmento.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário