Não tente mudar o outro; mude você!

Ataque de Pânico: Alguns Sintomas e Como se Prevenir

Ataque de Pânico: Alguns Sintomas e Como se Prevenir: 




O ataque de pânico é um distúrbio mental que provoca crises de ansiedade em um grau muito elevado, quando a pessoa se encontra em alguma situação que lhe parece perigosa ou prejudicial . É um medo excessivo de sentir medo, que desencadeia uma sequência de pensamentos e pavores sufocantes que fazem a pessoa perder o controle da situação vivida naquele momento.


Geralmente é proveniente  geralmente de alguma experiência traumática vivida no passado, onde determinados locais ou eventos remetem tais lembranças (que podem ser conscientes ou inconscientes), fazendo com que o medo ou pavor prevaleça ao seu controle.


Sintomas mais comuns: 


Os sintomas mais comuns durante uma crise de pânico são: falta de ar, tremores, ondas de calor e frio, dor torácica, palpitação, formigamentos no corpo, vertigens, enjoos, sensação de sufocamento, sudorese, perca de movimentos, entre outros.




Como evitar um ataque de pânico:


Se você vive momentos assim, se tem ou conhece alguém com este problema, é bom saber que se trata de um transtorno de ordem psicológica e, dificilmente, conseguimos nos livrar desta situação sem ajuda especializada... Infelizmente, a racionalização dos fatos ou a evitação de locais ou de coisas que lembrem a experiência que desencadeou o pânico, nem sempre serão eficazes e, por isso, podendo não conseguir livrar a pessoa de um ataque...


Há aqueles, ainda, que no desespero, optam por se enclausurar do mundo, contudo, uma média extrema como essa, além de não trazer nenhuma solução, só alimentará mais ainda o medo, afastando o indivíduo do mundo que o cerca.


Um tratamento com um especialista (psicólogo ou psiquiatra) seria a forma mais eficaz de atenuar ou mesmo se livrar deste transtorno, contudo, como nem todos podem pagar ou conseguir atendimento público e gratuito, existem algumas dicas que podem amenizar tais sintomas, nos momentos iniciais dos ataques de pânico. São eles:




- Ao começar a sentir os sintomas, mesmo que sejam leves, procure um lugar fresco e que te faça se sentir seguro;

- não faça nada que alimente mais seu o desespero, como, por exemplo, sair correndo;

- Sente-se ou agache-se, do jeito que lhe parecer melhor e mais confortável;

- A respiração é uma grande aliada, portanto, inspire profundamente e solte lentamente pela boca, faça isso por alguns minutos;

- desviar o pensamento para outro assunto é uma ótima maneira de relaxar;

- Utilize os seus sentidos, como: observar o que acontece ao redor, procurar por algum aroma que chame atenção, se fixar em algum som ou tocar em algo;

- procure se afastar de situações estressantes;

- Se você já está em tratamento, tome os medicamentos prescritos pelos profissionais.

- Aprenda a praticar atividades que ensinem o relaxamento, como Yoga e Pilates;

- se estiver num local que te causa desconforto, afaste-se dele e dirija-se para um que deixe mais calmo e tranquilo;

- Nada de bebidas que estimulem o sistema nervoso como álcool ou cafeína;

- O mais importante é se livrar do pensamento do que desencadeou o ataque. Se gosta de música leve com você sempre um celular, ou um aparelho com músicas que você gosta e fones de ouvidos para relaxar;

- Saia sempre com algo que te distraia facilmente e que podem te ajudar nos momentos extremos; se houver alguém que você pode contar nestes momentos peça ajuda, pois, uma companhia pode fazer os sintomas desaparecerem mais rapidamente.


Como é o tratamento para quem sofre de ataques de pânico?


Jansen Santos Sarmento da Silva - Doctoralia.com.br


Se você possui os sintomas de Pânico, é possível que você sofra da Síndrome do Pânico. Os tratamentos recomendados são: o psicológico e o psiquiatrico. É aconselhável a realização de uma consulta para que possa haver a avaliação e, assim, a indicação do melhor tratamento a ser realizado.


Vale ressaltar que neste processo terapêutico, haverá a possibilidade da utilização de medicação para atenuar os sintomas. A tendência é a de que, com o tempo, as crises e os sintomas vão sendo reduzidos.


Uma alimentação balanceada e remédios naturais também podem auxiliar neste processo. Existem alimentos que equilibram o sistema neurológico.e ajudam a diminuir o estresse, como os antioxidantes, por exemplo. Já os remédios naturais, embora sejam, em geral, mais lentos que os alopáticos, possuem um menor impacto na saúde física e mental do indivíduo.


É bom não se esquecer que tratamentos de ordem psicológica, em sua maioria são lentos e requerem tempo, para que os avanços e progressos sejam percebidos... Portanto, é importante se manter resiliente e focado, sem desistir do processo terapêutico no meio do caminho. As vezes não é fácil, mas, é bom entender que nada acontece como em um passe de mágica. Um passo de cada vez: este é o segredo para se manter firme e perseverante na busca por uma melhor qualidade de vida.




Lembre-se que não existe nada melhor do investir em si mesmo. E a terapia faz isso: proporciona uma vida mais plena, com novos olhares e melhores horizontes de tudo que está ao nosso redor... A médio ou longo prazo, é uma garantia de vida mais saudável e qualitativa. Pense nisso! 


Psicólogo Jansen Sarmento

CRP: 05/38624

(21) 98337-2725

Atendimento on line

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário