Não tente mudar o outro; mude você!

Para refletir: sobre a normalidade da tristeza... Não há mal nenhum em ficar triste!

Para refletir: sobre a normalidade da tristeza... Não há mal nenhum em ficar triste!



Um dos assuntos mais complexos que aparecem no meu consultório tem a ver com a tristeza.


As exigências implícitas de redes sociais como o Instagram, por exemplo, onde fotos perfeitas, com pessoas de belos sorrisos, além de uma vida que precisa ser apresentada como feliz e irretocável, tornam sentimentos como a tristeza e decepção um tabu, que merecem ser evitados a todo custo, devido ao senso comum construído de negatividade e fraqueza, em torno deles.


Acontece que não é bem assim que a banda toca, pois, além da tristeza ser um sentimento super comum da existência humana, ela também tem funções bastante significativas, as quais podem ajudar a exorcizar e jogar para fora as dores, trazer grandes aprendizados e impulsionam para que se siga em frente, no caso do acontecimento de alguma adversidade.


Sendo assim, que tal assistir a este vídeo e entender que não há problema em ficar triste e de que não é preciso esconder a tristeza? Sentimentos estão aí para serem sentidos, vividos e tá tudo bem se as coisas não acontecerem do jeito que a gente quer e nos levar a algumas lágrimas...




Lembre-se que a tristeza não é sinônimo de depressão e, mesmo que esteja associada a ela, não há grandes estragos, nem paralisia à vida de ninguém... Sorrir é ótimo e todos devemos batalhar para mostrar este sorriso genuíno no rosto, porém, chorar também pode fazer muito bem. 


Vale a pena parar e refletir, pois, se você entender a tristeza do jeito que ela deve ser encarada e passar a vivenciá-la de forma madura e equilibrada, as chances de fazer parte do seleto grupo das pessoas que aprenderam a viver bem e com mais qualidade de vida, estarão bem mais próxima de ti... Pense nisso!


Jansen Santos Sarmento da Silva - Doctoralia.com.br


Psicólogo Sarnento

CRP: 05/38624

(21) 98337-2725 - 99131-6295

Atendimento On line


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário