Não tente mudar o outro; mude você!

Algumas palavras fundamentais para um bom relacionamento entre pais e filhos

Algumas palavras fundamentais para um bom relacionamento entre pais e filhos:


Neste período de isolamento social tem surgido novas questões que desafiam constantemente o relacionamento familiar. Entre estes novos desafios está a convivência integral dos pais com seus filhos, que perderam um importante aliado no processo de criação e educação de suas crianças: as escolas e as atividades suplementares.

Tanto o universo escolar como o dos cursinhos complementares facilitavam o dia a dia dos pais e amenizavam suas responsabilidades parentais, contudo, com o seu fechamento ou manutenção destes compromissos de forma on line, aumentaram-se ainda mais a proximidade, os cuidados e o ensino constante dos filhos.

As rotinas e dinâmicas familiares foram viradas pelo avesso e esta nova realidade culminou em uma grande agonia, que, mesmo após quase dois meses de confinamento, está longe de ser resolvida... Temos famílias completamente perdidas em suas ações e pais que literalmente, ainda não sabem o que fazer.

Pensando em resgatar, um pouco da antiga conexão e unidade familiar, trazemos aqui algumas palavras essenciais no relacionamento entre pais e filhos e que podem fazer a diferença nesta nova realidade de cotidiano familiar, que pelo visto ainda está longe de acabar...

Vale a pena conferir e verificar se você, responsável está fazendo o uso constante  e correto das mesmas:

- Te amo: deve ser usada constantemente. Ela promove o afeto, reforça o elo familiar e estimula as emoções.

- Sim: use sempre que for necessário, validando, assim, o bom comportamento e boas atitudes do seu filho.

- Não: outra palavra que deve ser utilizada em abundância. Vale dizer que ela tem efeito restritivo e limitador, sendo fundamental na orientação da criança para o discernimento do que é certo ou errado e do que se pode ou não fazer.

- Obrigado: uma palavra que faz a criança se sentir reconhecida e a estimula a criar o hábito de fazer o mesmo com o seu próximo.

- Desculpe: pais também erram e reconhecer os próprios erros auxiliam os filhos a reconhecerem os seus.

- O que você acha? A criança se sente respeitada e envolvida nas decisões da família. É muito importante para promover a unidade familiar.

- Me ajuda? Exercita a autonomia e faz o seu filho se sentir útil.

- Não sei, mas, vou descobrir: ninguém é detentor de todo o conhecimento e, portanto, é natural as vezes não sabermos sobre algum assunto. Dizer que não sabe de determinado tema à criança a ajuda não ter medo de assumir seu desconhecimento sobre algo e a estimula na busca do conhecimento.

- Se esforce, você consegue: outra frase que estimula a procura por conhecimento e autonomia. Nada de entregar as coisas de bandeja ao seu filho. Se na vida é necessário esforço e luta para conquistar ou completar algo, no dia a dia familiar também.

- Ou: a palavra estimula na busca por novas alternativas e soluções, no caso do surgimento de alguma dificuldade.

Vale dizer que tais frases e palavras devem ser utilizadas com responsabilidade e, portanto, são necessários reflexão, confiança  e sabedoria em seu manejo. Certifique-se sempre de que esteja utilizando no momento e na hora certa.

Criar e educar não é tarefa fácil e estes dias são ainda mais intensos do que nunca, portanto, é essencial a reflexão constante dos seus atos, bem como o diálogo e unidade nas decisões de todos os componentes da família, para que se tenha como consequência, uma boa criação e orientação os seus filhos. Exercite isso!

Caso você não besteja conseguindo encontrar o tom certo na sua relação familiar, talvez esteja na hora de procurar por ajuda especializada... A terapia pode ser a solução. Pense nisto!

Psicólogo Jansen Sarmento
CRP: 05/38624
(21) 99131-6295 / 98337-2725 (Whatsapp)
Atendimento ON LINE, Presencial e Domiciliar.



Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário