Não tente mudar o outro; mude você!

Algumas informações e alertas sobre a violência psicológica

Algumas informações e alertas sobre a violência psicológica



A violência psicológica é entendida como qualquer conduta que cause dano emocional e diminuição da autoestima ou que prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação (Lei 11.340/06 – Lei Maria da Penha). 

A violência psicológica pode ser tão sutil, que muitas vezes, não deixa marcas visíveis, como a violência física. Envolve rejeição, desrespeito, depreciação, discriminação, humilhação, punições ou castigos exagerados, isolamento relacional, intimidação, domínio econômico, agressão verbal, subjugação e ameaças.

As implicações de ordem física e mental são diversas, como a depressão, abuso de substâncias psicoativas e em problemas de saúde como cefaléia, distúrbios gastrointestinais e sofrimento psíquico. Além disso, impacta também na saúde reprodutiva, podendo ainda, relacionar-se à ocorrência tardia de morbidades como artrite, problemas cardíacos e hipertensão.

A vítima pode também se tornar um agente agressor, mas, antes disso, ela tenta a autoagressão, como o suicídio e se escapa, transpõe um limiar no qual culpabiliza o agressor e, então, passa a agredi-lo. Normalmente, a agressão é física, tentando até, em casos extremos, o assassinato.

São diversas as formas de ajudar as vítimas: conversar e sugerir a procura de profissionais (médicos, psicólogos, advogados) pode ser uma saída. Vale ressaltar que os profissionais da saúde mental tem um papel de muita importância no diagnóstico, uma vez que a investigação vai além das queixas do que as levou ao consultório e adentra no seu universo psíquico. 

Se você vive algo do tipo em seu relacionamento, está na hora de fazer algo para resolver esta situação. Todas as relações devem ser pautadas no amor e no respeito e se alguém do seu convívio te trata de uma forma diferente, significa que algo precisa ser mudado ou dissolvido o quanto antes. Bem sabemos que muitas vezes, dar um basta não é fácil, mas, é preciso esforço e que o seu amor próprio esteja acima de qualquer relação...

Caso você não saiba como sair desta cilada emocional, a psicoterapia pode te ajudar a fazer isso. Vale dizer que o processo terapêutico auxilia a aumentar a autoestima, o amor próprio, bem como entender os motivos psíquicos que te levam a permanecer com escolhas tão equivocadas e que não fazem nenhum bem consciente... Procure um psicólogo e mude isso! Você pode ter uma vida bem mais feliz. Depende de ti!

Psicólogo Jansen Sarmento
CRP: 05-38624
(21) 98337-2725 - 99131-6295
Atendimento ON LINE, Domiciliar e Presencial


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário