Encontre aqui o seu hotel!

Booking.com

Enfim 40 anos! A idade da transição...

       Foto retirada do site: www.pixabay.com

Eis que completo 40 anos... A princípio pensei que pouca coisa mudaria em minha vida... Durante esse ano ensaiei bastante (e bem, diga-se de passagem) a entrada na idade do lobo! Quantas vezes não perguntaram minha idade e de forma quase que instintiva eu dizia: tenho 40! Durante esse ensaio não sentia a pressão da idade e até achava graça por alguns amigos que estavam passando pela idade de forma incômoda...

Confesso que, hoje, no grande dia, o efeito dessa data mítica me pegou um pouco de jeito e, para dizer a verdade, desde a véspera surgiram diversas indagações... Entre elas: como estou conduzindo minha vida, o que conquistei até agora, o que conquistarei no futuro, será que estou no caminho certo, como faço para obter melhores resultados para uma vida de melhor qualidade e mais dinheiro, entre tantas, outras perguntas.

Quando entramos na casa dos "enta" não tem jeito e daqui, a grande maioria não sai... Aqui começa mais uma jornada de nossa história, pois, o que nos aguarda no final é a morte! Sei que pareço duro e pessimista, mas, aqui está uma pessoa em fase de transição, buscando entender a dinâmica psicológica do efeito de envelhecer...

Muitos dirão: "você ainda é tão novo", "tem tanta vida pela frente", "quer trocar de idade comigo?", mas, não é tão simples assim... Estou sentindo na própria pele que não é tão fácil, como eu mesmo supunha ser... 

Gostaria muito de fazer parte da leva que passa por essa idade tranquilamente, achando tudo tão normal ou natural, que trata-se apenas de mais um numerário de idade, mas, felizmente ou infelizmente, não sou desses! Estou em fase de reflexão, de busca e corrida contra o tempo para conquistar o que ainda não conquistei, num momento de busca por melhor qualidade de vida, em todos os aspectos, de me auto-conhecer e me amar como nunca me amei nesta vida...

Como conseguirei tudo isso? Confesso que não faço ideia, mas, parado não estou! Estou em constante construção e desconstrução: ora anexo algo novo em mim e ora, jogo fora, sem medo, aquilo que se tornou um peso morto ou desnecessário... A vida não para e se ficamos numa encruzilhada aguardando algo acontecer, somos tragados e ficamos estacionados no mesmo lugar... Para essa reflexão e questionamentos irão me levar, não sei, mas, continuo seguindo em frente, buscando e buscando... 

Jansen Sarmento


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

2 comentários

Clique aqui para comentários
Michelle Peixoto
Administrador
15 de agosto de 2016 23:33 ×

Em fim 40 e muito bem vivido. Viva intensamente cada dia meu amigo.

Responder
avatar
Jansen Sarmento
Administrador
16 de agosto de 2016 13:59 ×

Obrigado, minha querida! Bjssss

Responder
avatar
Obrigado pelo seu comentário