Encontre aqui o seu hotel!

Booking.com

Foz do Rio São Francisco: um lugar lindo e inesquecível!

Foz do Rio São Francisco: um lugar lindo e inesquecível!

Aqui o rio São Francisco chega ao seu destino final

De todos os estados do Nordeste que conheci, Sergipe e Alagoas tem um lugar especial no meu coração! Além das heranças familiares (mãe e avó sergipanas e avô alagoano), ambos são belíssimos e seduzem o visitante com suas ricas histórias e tradições... Mesmo sendo dois menores estados do país (e os menores de sua região) mas, são dois gigantes no que diz respeito a suas riquezas naturais e culturais! Os dois estados vizinhos que, ao mesmo tempo são tão próximos, se tornam um pouco distantes por conta de suas distinções e peculiaridades próprias.




Enquanto Alagoas tem o mar considerado como um dos Caribes do Brasil, as águas de Sergipe são amarronzadas, por conta dos sedimentos de argila vindo dos rios que desembocam pelo estado; Maceió (capital do primeiro estado) carrega o título  de orla mais bonita do Nordeste, contudo seu entorno é caótico, com crescimento mais desordenado e grandes engarrafamentos.
Aracaju (a capital do segundo) é planejada e cresce de forma mais ordenada, com boa mobilidade, melhor estrutura de serviços e praticidade no deslocamento por dentro da metrópole e para outras regiões.

A orla de Maceió é considerada a mais bonita do Nordeste brasileiro

Aracaju abriga um dos museus mais gostosos e interessantes do Nordeste: o Museu da Gente Sergipana, que é interativo e conta de maneira super competente a história do povo sergipano. Já Maceió tem o Museu Theo Brandão que, embora menos conhecido que o do estado vizinho, também possui um acervo completo sobre a cultura alagoana... Alagoas conta com cidades de peso histórico como Piranhas, Marechal Deodoro e União dos Palmares. Sergipe conta com São Cristóvão e Laranjeiras; cidades com um passado de glórias  e riquezas.

A cidade de Aracaju é considerada uma das mais planejadas e organizadas do Nordeste

Os mapas apontam para dois estados irmãos, que se parecem tanto nos contornos dos seus territórios, como em sua extensão. Mas, apesar de tal impressão, cada um foi criado e administrado dentro de estados diferentes (e rivais em determinados pontos da história brasileira) até suas respectivas emancipações: Sergipe pertenceu a Bahia e Alagoas, Pernambuco.

Parada para o banho no Rio São Francisco

Farol do Povoado Cabeço, na parte sergipana do rio

Cada um dos estados trilhou um caminho diferente, mas, alguns aspectos também os deixam bastante próximos e tais proximidades começam quando o assunto é desbravar seus territórios: o grande barato de viajar em qualquer um dos dois estados (ou mesmo pelos dois) é que eles podem ser conhecidos facilmente e em pouco tempo...




Ambos são separados pelo rio mais emblemático do país, o Rio São Francisco (também apelidado de Velho Chico). E este mesmo rio que separa as duas federações também lhes aproxima, sendo crucial imprescindível para a sobrevivência de muitos dos seus municípios e também no que diz respeito ao turismo, pois é a partir de suas capitais, Aracajú e Maceió, que saem um dos passeios mais famosos e encantadores que ambas possuem: o da Foz do Rio São Francisco.

 Piaçabuçu: cidade alagoana de partida para a Foz do São Francisco

Brejo Grande: cidade sergipana de partida para a Foz do São Francisco



O tour pode ser feito tanto da capital alagoana, como da sergipana e em geral são feitos por agências de turismo locais. Logo pela manhã parte vans ou microônibus até a cidade ribeirinha mais próxima da foz (Piaçabuçu, em Alagoas e Brejo Grande, Sergipe). A partir delas, os visitantes embarcam em simpáticas barcas ou escunas, rumo ao encontro do Velho Chico com o mar e as demais belezas da região.





Os passeios duram um dia inteiro e nele os participantes têm o privilégio de conhecer uma das regiões mais belas do país, típicas do Nordeste, com extensos coqueirais e muita vegetação ribeirinha, além das águas claras (e em muitos pontos cristalinas) e esverdeadas do São Francisco. Vale dizer que a entrega e sintonia entre os guias de ambos os estados é tamanha que não existe disputa de qual é o lado mais bonito banhado pelo grande rio: todos se aproveitam de cada uma das margens para mostrar e contar as belezas, histórias e lendas que figuram em cada um dos lados.




Ao final de mais de uma hora navegando os visitantes apreciam as duas maiores jóias da coroa "são franciscana": de longe avistamos um encontro de gigantes numa luta de forças colossal; água doce versus água salgada; rio versus mar... E, após avistarmos o encontro lendário, somos levados a um verdadeiro paraíso de dunas, no lado alagoano, onde temos o privilégio de nos banhar nas águas (que naquele ponto estão salobras) do Velho Chico.

Encontro das águas do Velho Chico com o Mar 

Encontro das águas do Velho Chico com o Mar

Antes de voltar é bom aproveitar e provar os famosos e deliciosos doces da região (que pode ser feito por uma doceira sergipana ou alagoana) e trazer uma bela lembrancinha, também produzida por locais. Ao final, se sai com a alma satisfeita e com a certeza de um dos passeios mais bonitos do nordeste brasileiro e daqueles que ficam muito tempo fixado na memória... Um tour obrigatório e completamente inesquecível!

Dunas da reserva ambiental de Piaçabuçu

Parada para o banho no rio São Francisco




Querendo obter maiores informações sobre a Foz do Rio São Francisco e das belezas de Sergipe ou Alagoas, pode me perguntar que eu conto tudo! Ah, e precisando de consultoria para a sua viagem dos sonhos, pode me procurar no e-mail: jansen.sarmento@gmail.com. Comigo não há preocupações com roteiro, hospedagem, compra de passagens e outras questões burocráticas.... Pode acreditar: sai muito mais em conta do que se pode imaginar! Viajar é meu mundo... Viajar é terapêutico!

Jansen Sarmento




Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário