Encontre aqui o seu hotel!

Booking.com

Cem Anos de Liberdade, Realidade Ou Ilusão e o Dia da Consciência Negra

Cem Anos de Liberdade, Realidade Ou Ilusão e o Dia da Consciência Negra



Quem dera não precisássemos de dias comemorativos e leis diferenciadas

Quem dera realmente existisse igualdade e fôssemos vistos com o mesmo olhar...
Quem dera que a cor da pele, o sexo ou orientação fossem devidamente respeitados
Quem dera que nossa educação formasse cidadãos
Com as mesmas perspectivas positivas de futuro, do Oiapoque ao Xuí
Quem dera que os pais gerassem suas crias com consciência
E lhes dessem os devidos cuidados,
Evitando assim, tantas crianças perdidas e desesperançosas por nossas cidades.

100 Million Reviews 728x90  

Democracia, Onde está você?
Justiça, por que se encontra tão distante de nós, pobres e ignorantes?
Igualdade, cadê você que até hoje só te vimos escrita no papel?
Há mais de cem anos a lei áurea foi assinada e até hoje a liberdade não chegou...
Há mais de vinte anos a democracia voltou a ser instaurada, 
Mas, ela ainda não se fez presente!
Até quando a esperaremos? Até quando teremos que gritar e lutar por direitos iguais?

Eles - 728 x 90

É uma luta dura, desigual, sofrida aqueles que deveriam nos representar 
Não se interessam para que isso aconteça,
Mas, devemos nos manter firmes e fortes,
Lutando e buscando trazer consciência àqueles que ainda não a têm,
Exigindo justiça e cobrando melhores condições.

728x90 Gol

Dias melhores virão...
Porém, enquanto a nossa tão sonhada igualdade não chega,
Estejamos em prontidão e façamos questão de lembrar dos nossos dias comemorativos!
Que não deixemos morrer o grito por justiça social!
Dias onde negros, brancos, amarelos e "pardos", cantem em oníssono
O canto da liberdade e da igualdade.

Jansen Sarmento

Cem Anos de Liberdade, Realidade ou Ilusão

(Samba Enredo - Estação Primeira de Mangueira - Ano 1988)

Será que já raiou a liberdade
Ou se foi tudo ilusão
Será, que a lei Áurea tão sonhada
Há tanto tempo assinada
Não foi o fim da escravidão
Hoje dentro da realidade, onde está a liberdade
Onde está que ninguém viu
Moço não se esqueça que o negro
Também construiu, as riquezas do nosso Brasil
Pergunte ao Criador,pergunte ao criador quem pintou
esta aquarela
Livre do açoite da senzala
Preso na miséria da favela, 
Sonhei....que Zumbi dos Palmares voltou
A tristeza do negro acabou
Foi uma nova redenção
SENHOR...(ah senhor!)
Veja a luta do bem contra o Mal
que tanto sangue derramou
contra o preconceito racial






Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário